segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

Crítica: Círculo de Fogo (Pacific Rim) - 2013


Hoje falarei sobre Círculo de Fogo, filme de Guillermo Del Toro, lançado em 2013.

Desde os primeiros trailers, o filme prometia uma ação forte, efeitos especiais e, destruição, em lutas entre robôs e alienígenas monstros. E, bom, o filme entrega o que promete.

Apesar da grande publicidade ser nos efeitos especiais, o filme perdeu um pouco de público, diz a crítica, por não apresentar no elenco, nomes conhecidos do grande público, sendo os mais famosos, Ron Perlman e Idris Elba (em cartaz com Thor: O Mundo Sombrio). 

O filme é realmente um show de efeitos especiais, que se baseia num bom roteiro, que aproveita uma imperfeição da natureza que realmente existe no Pacífico, o chamado Círculo de Fogo, ou Anel de Fogo. O filme conta conta com lutas de tirar o fôlego, com grande apreensão, principalmente a primeira luta, que abre o filme. Falando na abertura do filme, é bem legal como no começo, conta-se a maioria da história sobre os alienígenas e como eles vieram. No decorrer do filme, se perde em foco em alguns assuntos que são propostos inicialmente, como a Muralha da Vida. O filme conta com poucos personagens que se apresentam no mesmo núcleo.

Como promete, o filme é repleto de ação, o que não dá muito espaço para drama, que tenta ser construído no decorrer do filme, talvez só pra falar que o filme tem um drama. No entanto, na preparação para batalha final, há um momento bem emocionante entre pai e filho. É engraçado também como se preparando pra batalha final, o personagem principal comenta sobre o futuro, sendo que ele sabe que provavelmente não vai sair dali, diferente dos já referidos pai e filho, que parecem saber o que acontecerá. Esse pensamento sobre o futuro, no entanto, não é visto de novo nos momentos finais. 


O personagem principal, Raleigh Becket (interpretado pelo desconhecido Charlie Hunnan) é um piloto que fica "aposentado" por cinco anos, após um acidente, onde ele perde seu irmão mais velho. O personagem principal não consegue segurar o filme, tendo que apelar para vários outros coadjuvantes, em vez de lhe desenvolver corretamente. O interesse amoroso de Raleigh, Mako Mori (interpretada pela indicada ao Oscar Rinko Kikuchi) tem o passado desenvolvido, com uma relação bem interessante com os outros personagens. A personagem tem boas cenas de luta, apesar de uma dificuldade inicial para pilotar por causa do seu passado. Tal dificuldade é ignorada, no entanto, no decorrer do filme. O personagem mais interessante é o personagem Stacker (interpretado por Idris Elba), que é capitão do programa dos robôs. O personagem tem uma grande personalidade sobre o filme, comandando muito bem e, com bom desenvolvimento e, um final realmente bem legal. Também temos os cientistas Newton e Gottlieb, que no final, são quem dão a "chave" para salvar o dia. Os personagens são um tipo de alívio cômico pro filme, mas de modo algum, sendo inúteis. Os personagens, como cientistas, tem cada um sua especialidade e, costumam brigar por causa delas. Apesar de desconhecidos, os atores que interpretam os dois (Charlie Day e Burn Gorman), apesar de serem sempre coadjuvantes de filmes, são muito bem, interpretando de boa forma as características de cada um. Também temos o personagem Hannibal Chau (interpretado pelo parceiro de Guilhermmo Del Toro, Ron Perlman), que apesar de bem engraçado e interessante, é inútil. Talvez ele só sirva para abrir a cabeça de um dos cientistas, o que qualquer outro personagem poderia fazer. Além disso, tem uma cena bem engraçada com ele no meio dos créditos.

Com lutas que ficam mais espetaculares a cada uma que passa e, monstros assustadores, Círculo de Fogo aumentou minha ansiedade para Godzilla, pelo clima dos robôs. Agora, é só esperar pelo Círculo de Fogo 2, que apesar de ser dirigido pelo mesmo diretor, ao meu ver, é desnecessário, já que a história parece estar completa no final do filme.

Nota: 8.8

Tabela de Informações
Data de estreia: 9 de agosto de 2013 (Brasil)
Duração: 131 min
Direção: Guillermo Del Toro
Produção:Guillermo Del Toro, Jon Jashni, Mary Parent, Thomas Tull
Roteiro: Travis Beacham, Guillermo Del Toro
Companias de Produção: Warner Bros., Legendary Pictures

0 comentários:

Postar um comentário