sábado, 23 de agosto de 2014

3 Filmes - Jason Isaacs

O sexto 3 Filmes é mais uma vez com um ator que participou da série Harry Potter! Nomeado a 1 Globo de Ouro, 1 BAFTA e outros vários prêmios menores, o ator da vez é o britânico Jason Isaacs!

Como já mencionado no parágrafo acima, Jason Isaacs é um ator da série Harry Potter. E, foi na saga que comecei a gostar dele, onde ele interpreta genialmente o vilão Lúcio Malfoy, com destaque para os dois filmes finais da saga. Além da saga, poucos foram os outros filmes que vi com esse ator, são eles: Sem Saída, Carros 2, Batman Contra o Capuz Vermelho, onde ele dubla o vilão Ras'al Ghul. Como é um ator que sempre atua como coadjuvante e não ser muito conhecido, foi difícil escolher filmes que ele realmente aparece bem (não queria repetir o que aconteceu com Geoffrey Rush em Munique). Eu até pensei em ver a série Awake para esse quadro, mas preferi escolher três filmes. No entanto, vou assistir a série mesmo assim. Vamos aos filmes:

1- A Single Shot (A Single Shot) - 2013

A Single Shot é um filme que eu queria ver já um tempo, principalmente por causa da participação de Jason Isaacs e da sinopse, que parecia mostrar um filme de mistério e suspense. Bom, me decepcionei. Com um nome que não faz muito sentido, o filme apresenta um início bem interessante, com um clima de mistério e suspense bem legal, fazendo que a expectativa para o resto do filme aumente. No entanto, o filme vai ficando enrolado e o clima de mistério não se desenvolve, fazendo com que o interesse se perca. Um grande causador dessa perda do interesse é o fato do filme ser bem longo. No entanto, deve-se notar que se o clima de mistério e suspense fosse bem desenvolvido, a duração seria algo positivo. 

O filme me lembrou muitas vezes o primeiro filme do 3 Filmes, Janela Secreta. Apesar do Janela Secreta ser extremamente melhor que esse filme, algumas situações são bem parecidas, personagens parecidos (mas piores, volto a dizer).

Com várias cenas longas e desnecessárias, o filme apresenta personagens inúteis e mal desenvolvidos. Os dois melhores personagens e, que poderiam ser muito bem mais desenvolvidos são o advogado (interpretado por William H. Macy), que apresenta uma personalidade interessante e, que poderia deixar o filme muito melhor, se aparecesse mais vezes e não fosse tão descartável. O segundo é justamente o personagem de Jason Isaacs, que é o antagonista, mas mal aparece. O personagem é todo envolto em mistério, o fazendo bem interessante. No entanto, esse mistério faz com que surja uma vontade de ser desvendado e melhor desenvolvido. No entanto, isso não acontece. Apesar de possuir uma boa interpretação, o personagem de Jason Isaacs mal aparece, apesar de ser o principal protagonista. Ele possui um visual e uma personalidade interessante, que poderia ser muito melhor desenvolvida. Mas, o que aparece é um vilão mal desenvolvido, que só serve para criar um conflito com o personagem de Sam Rockwell no final. 

Nota: 6,4

2- O Patriota (The Patriot) - 2000

Dirigido por Roland Emmerich, O Patriota conta uma história que se passa durante a Revolução Americana para a independência do país. E, como um ótimo retratador do assunto, o filme me deu mais vontade de estudar e saber sobre tal período histórico. O filme, apesar de possuir quase três horas, é espetacular e não é cansativo em qualquer momento, graças a história que é interessantíssima e graças também a incrível atuação de Mel Gibson, que como protagonista, nos deixa com os olhos grudados na tela. O filme apresenta uma dualidade em relação às cenas de ação: enquanto umas são bem falsas (soldados ficam parados enquanto o inimigo ataca), outras são espetaculares. Principalmente a luta final, entre o personagem de Mel Gibson e o de Jason Isaacs, que protagonizam uma das, se não a melhor, cenas do filme. Toda a relação do rotagonista com os filhos, principalmente o interpretado por Heath Ledger, é espetacular. O filme também conta com vários coadjuvantes que, apesar de não muito bem desenvolvidos, são muito bons, principalmente aqueles que pertencem a milícia. Por exemplo, a relação do negro Occamm com o preconceituoso Dan Scott, que acabam se tornando amigos. Outro exemplo também é o francês, que cria uma certa rivalidade com o protagonista, e no final tem uma cena muito boa.

Outro ponto positivo do filme, na minha opinião, é o fato de eles não terem medo de matar personagens. O personagem pode ser um dos principais ou um simples coadjuvantes, que se tiver que morrer, vai morrer. E, a maioria das cenas de mortes são espetaculares.

Nesse filme, Jason Isaacs interpreta talvez o seu papel com mais destaque. Ele interpreta o Coronel William, que acaba se tornando o maior antagonista e, é um dos principais causadores de toda a história. Por causa que no começo, ele matou o filho de Benjamin, esse decidiu ir para a guerra e, se vingar do Coronel. E, o personagem é espetacular. Na personalidade, é mesquinho e lembra muito o personagem Lúcio Malfoy, o personagem de Jason Isaacs em Harry Potter. E, essa personalidade é muito bem representada por Jason Isaacs, principalmente no já mencionado duelo final. 

Nota: 9,4

3- Um Homem Bom (Good) - 2008

Dirigido pelo austro-brasileiro Vicente Amorim, Um Homem Bom é um filme ambientado antes da Segunda Guerra, e mostra uma visão que eu particularmente gosto muito: a visão dos alemães sobre a ascensão e do governo pré-guerra de Hitler. A história é bem interessante e, é sobre um homem chamado John Walder (Viggo Mortensen) que é chamado para participar do partido nazista. Aí cria-se um conflito, já que sendo um homem bom, ele é quase obrigado a se tornar um nazista, mesmo aparentemente renegando os atos contra judeus. E, o filme se sustenta nisso, nessa indecisão e nesse conflito, onde um homem que faz parte de um partido que renega os judeus, tem como melhor amigo, um judeu. E, é super interessante ver todas as relações familiares do homem, que tem uma mãe em estado terminal (da onde, inclusive, sai uma das cenas mais emocionantes do filme), e se divorcia para se casar com uma de suas ex-alunas. 

Deve-se notar que, o filme é muito mais interessante para aqueles que gostam do assunto Segunda Guerra. Para aqueles que não gostam só das batalhas e dos conflitos políticos, mas também gostam de estudar as particularidades da Segunda Guerra. O filme é completamente parado, mas apesar disso, é incrível. Tem algumas cenas desnecessárias e inúteis, mas é muito bom.

O filme apresenta uma boa atuação do protagonista (nada grandioso, mas bom), e uma atuação melhor ainda de Jason Isaacs. Na verdade, a melhor atuação do ator que já vi. A cena onde ele descobre que seu amigo se filiou ao Partido Nazista é espetacular e as melhores cenas do filme são as que os dois contracenam juntos. Essa é, de longe, a melhor relação do filme. 

Nota: 8,8

0 comentários:

Postar um comentário